quarta-feira, julho 04, 2007

SERENAR



Ah, o amor brotou de mim como se fora a flor de lis
Seguiu no triz e nem se revelou
logrou a dor em certos sonhos infantis

Ah, o amor predestinado a ser eterno aprendiz
Fiz e refiz e nem se serenou
E arrumou o que de breve não se quis

Chegou de dentro como chama de vulcão
Queimou com força e fez a vez do coração
E nem sequer sabia onde encontrar você

Amor, fez a loucura dominar a solidão
Me diz que não que a ilusão não vai mandar
E vai me dar um sim até não ter mais fim

Chegou de dentro como chama de vulcão
Queimou com força e fez a vez do coração
E nem sequer sabia onde encontrar você

Pra me iluminar até que o mar
Seja comigo agora
Não vejo a hora de poder tocar na sua mão
Toda emoção pra se valer
Precisa ter o dom da vida
Vida vivida pelo coração.

Nenhum comentário: