sábado, dezembro 24, 2011

O que é o natal?

Havia um menino, sentado na calçada, sob um sol escaldante, observando a movimentação das pessoas em volta, e tentava compreender o que estava acontecendo. Afinal, o que é o Natal? Pensava ele... Ele já tinha ouvido falar que aquele era o dia em que Papai Noel, em seu trenó cruzava os céus distribuindo brinquedos a todas as crianças.

E então, ele se perguntava: “Porque eu que passo a madrugada toda ao relento e nunca vi esse trenó? Onde estão os meus presentes?” Perguntava ele.

O menino, imaginava então que o Natal não deveria ser isso. Talvez fosse um dia especial, em que as pessoas abraçassem seus familiares e fossem mais amigas umas das outras. Ou talvez fosse o dia da fraternidade e do perdão.

Mas então por que eu, sentado no meio-fio, não recebo sequer um sorriso? E então, ele entendia que não deveria ser isto também...

Imaginava que talvez o Natal fosse um dia mágico porque as pessoas enchem as igrejas em busca de Deus. Mas por que, então, não saem de lá melhores do que entraram? E então ele se debatia na ânsia de compreender essa ocasião diferente.

Via risos, mas eram gargalhadas que escondiam muita tristeza e ódio, tanta amargura e sofrimento...e então o menino, mergulhado em tão profundas reflexões, viu aproximar-se um homem...Era um belo homem, com olhos cor de ternura e um sorriso em forma de carinho que, numa voz em tom de afago, o comprimentou:

Olá, menino!

Oi!...respondeu meio tímido. E com grande admiração, veio acomodar-se ao seu lado, na calçada, sob o sol escaldante. O menino, aceitei-o como amigo, num olhar. E atirou-lhe uma pergunta que o inquietava e entristecia: O que é o Natal? Ele, sorrindo ainda mais, respondeu-lhe, sereno:
Meu aniversário.

Como assim? Perguntou o menino, percebendo que ele estava sozinho. Porque você não está em casa? Onde estão os seus familiares? E então ele disse: Esta é a minha família, apontando para aquelas pessoas que andavam apressadas. E o menino, não compreendeu. Você também faz parte da minha família, acrescentou ele.

Más eu não conheço você! Disse o menino...

É porque nunca lhe falaram de mim. Mas eu o conheço. E o amo... Então, o menino tremeu de emoção com aquelas palavras.

Você deve estar triste, comentou o menino. Porque está sozinho, justo no dia do próprio aniversário...Pois é, a maioria das pessoas fazem isso na noite de natal...É dessa forma que o verdadeiro sentido do Natal se perde. As pessoas são constantemente estimuladas ao consumo exagerado. As propagandas, as vitrines, as lojas, as luzes, o Papai Noel. enfim, tudo é apresentado de modo como se a felicidade estivesse condicionada unicamente ao ter. É claro que não há nenhum mal em dar e receber presentes. Isto é uma forma de demonstrar carinho e gratidão a quem a gente gosta. O perigo está em reduzir o Natal apenas a uma festa comercial, em que somente é feliz quem pode comprar e ter mais. Esquece-se o verdadeiro significado que deve ter a preparação do Natal.

E então o menino pergunta....Mas, afinal, o que é o Natal?

O natal deve ser a lembrança viva que o Filho de Deus assumiu a condição humana e veio habitar entre nós, para trazer a Salvação a todos. Somente em Jesus encontramos a verdadeira alegria e experimentamos o amor infinito de Deus por nós. "Tanto Deus amou o mundo que lhe deu seu Filho Único" (Jo 3,16). Deveria ser oportunidade de conversão para uma vida nova. Tempo de praticar mais a solidariedade e o amor ao próximo...tempo de perdoar...


Este é o verdadeiro espírito natalino! Se conseguirmos vivenciar este espírito, com certeza, teremos um Natal feliz, repleto de paz e amor.


E então o menino, nunca mais o viu. Mas ficou com a certeza de que Ele sempre estará com ele, e não apenas nas noites de Natal... e então, o menino, sorriu... pois agora ele sabe quem é Jesus e que é por causa Dele que existe o Natal.

Feliz e Santo Natal a todos!

Nenhum comentário: