terça-feira, janeiro 10, 2012

Vontades.



Vontade de jogar pro alto tudo que me deixa aqui em baixo, nesse lugar triste e pensativo.
Vontade de ouvir um “eu te amo” sem ao menos perguntar.
Vontade de não ouvir um somente “eu também”, que ele viesse recheado de olhares profundos com uma cobertura de beijos sinceros e verdadeiros.
Vontade de gritar o quanto eu amo, sendo o que me pára é que nunca irá acreditar.
Vontade de ficar por perto, não querendo incomodar, sendo o que me distancia são palavras e atitudes que no fundo me machucam.
Vontade de não ser apenas convidada, mas um dia ser raptada para um lugar bonito, de olhos vendados e uma música de fundo.
Vontade de acordar com um belo “bom dia!” vindo de uma ligação, mensagem, telegrama, ou outra surpresa qualquer.
Falando em surpresa, vontade de viver uma bem bonita e emocionante.
Vontade de ver meu nome escrito, não apenas num papel ou num perfil de rede social como “namorando” ou “em um relacionando sério com...”, mas de ter meu nome tatuado no coração.
Vontade de ser lembrada, mesmo nos momentos nem tão favoráveis.
Vontade de ter uma aliança, um compromisso selado.
Vontade de receber flores.
Vontade de não fazer nada, ficar em silêncio, apenas presente, por perto.
Vontade, ao mesmo tempo, de ficar bem longe, pra ver se sente saudade = isso chamaria de ilusão.
Vontade de receber aquele abraço, sincero, amigo e companheiro.
Vontade de me sentir importante, especial.
Vontade de ganhar presentes, nem que seja uma barra de chocolates.
Vontade de rasgar qualquer tipo de rótulo que me pregaram.
Vontade de não me sentir enjoada, chata, nos momentos em que mais cuidava.
Vontade de ter alguém enjoado assim que cuide de mim.
Vontade de ser surpreendida com algo que nunca poderia esperar.
Vontade de ser ouvida, simplesmente pra dividir um pouco de mim.
Vontade de fazer parte de uma vida ou uma história.
Vontade de um amor sincero e verdadeiro.
Vontade de receber um sorriso.
Vontade de dar gargalhadas.
Vontade de ser feliz e percebida.
Simplesmente, vontades, essas que dão e nunca passam.

Nenhum comentário: